Crédito Imobiliário: Como reduzir juros ao financiar imóveis

A quantidade de pessoas que começam um financiamento e não conseguem manter o pagamento só está aumentando. Por isso, resolvemos listar algumas maneiras de diminuir os juros das prestações.

Quando se contrata o crédito imobiliário, apesar de muito burocrático é um momento de felicidade, afinal de contas você está realizando o sonho da casa própria. Mas quando fica anos pagando, esse sonho pode ser tornar um martírio.

O número de pessoas com dificuldade para manter o pagamento em dia do crédito imobiliário e de negativados aumentou, devido ao desemprego e a crise na economia brasileira.

O procedimento para retomada do imóvel é rápida, então fique o alerta ao inadimplente: renegocie sua dívida e realize algum pagamento o mais rápido possivel, pois a Lei afirma que o banco não precisa entrar na justiça para tomar o bem.

Se houver três prestações em aberto, a empresa notifica o devedor que deve quitar suas dívidas em até 15 dias. Caso não ocorra, haverá o processo de retomada do imóvel em leilões públicos, onde o valor está abaixo do mercado.

Pagamento do financiamento com regularidade – crédito imobiliário

A maioria das pessoas fazem pagamentos mensalmente, assim que o pagamento cai. Se você economizar e realizar mais de um pagamento seja no mês, ou no semestre ou até mesmo no ano, você conseguirá economizar um valor considerável com juros.

É difícil realizar isso, quando o seu salário é destinado inteiro para despesas. Vai ser sacrificante, mas arranjar um emprego de meio período, usar o décima terceiro ou até mesmo vender uma parte de suas férias pode valer a pena.

Evite dívidas de cartões de crédito

O número de inadimplentes só cresce no Brasil, hoje tem 61,8 milhões de brasileiros negativados e uma das causas desse endividamento, é o cartão de crédito. O consumidor  normalmente paga com atraso suas faturas, parcela a fatura ou faz o pagamento mínimo da fatura. Com isso, gera muitos juros e você está pagando a mais , ou seja, um valor que poderia ser direcionado ao seu financiamento.

Não tenha cartão de crédito se não puder pagar, é um dinheiro considerável que poderia ser utilizado para realizar mais pagamentos do seu financiamento.

Juros para crédito imobiliário diminui com poupança

A Caixa Econômica Federal é um dos principais bancos para financiamento de imóveis e recentemente foi anunciado uma redução nas taxas de juros pelo modo da poupança, com o Sistema Brasileiro de Poupança( SBPE).

Há dois financiamentos imobiliários disponíveis : o Sistema de Financiamento Imobiliário( SFI) e o Sistema Financeiro de Habitação( SFH), ambos foram afetados pela mudança.

Os imóveis financiados pelo SFH, a taxa mínima era de 9% passou para 8,75% ao ano, e os financiamentos pelo SFI houve alteração de 10% para 9,5% ao ano. Além da diminuição dos juros, a Caixa Econômica anunciou um aumento de limite para o financiamento de imóveis usado, sendo de 70% para 80%.

Irregularidades no crédito imobiliário

As construtoras cometem muitas irregularidades não só com o imóvel, mas com o cliente também.

No momento em que estão vendendo o imóvel, não informa à respeito do saldo residual na entrega da chave e as prestações dobram de valor após a entrega.Além de serem desleais, entregam a casa toda decorada porém, internamente cheia de problemas ( infiltrações, rachaduras, acabamentos, etc ).

O sistema utilizado por bancos e construtoras aumentam excessivamente o custo total dos imóveis e por esses motivos o cliente tem o direito de rever seu contrato procurando reduzir o valor da sua parcela.É necessário solicitar à construtora ou ao banco o contrato de financiamento e a planilha de evolução do saldo devedor.

Enquanto analisam os juros cobrados, é necessário uma liminar autorizando que faça um depósito judicial da prestação correta. Isso demonstra que o cliente está com boas intenções e quer quitar sua dívida, mas não concorda com as parcelas cobrada pelo banco.

Antes de procurar um advogado para analisar o crédito imobiliário, você precisa avaliar se realmente compensa a abertura de uma ação revisional de juros, ou se a diferença cobrada vai sair “elas por elas”.

Crédito Imobiliário – financiamento de imóveis pelo Banco do Brasil

Crédito imobiliário com recurso de poupança: risco ou investimento?